quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Como Treinar o Seu Puffle #1 - Esta é Ceperk

Olá pinguins! Estaremos publicando a partir de hoje uma nova série semanal para o Club Penguin Avalanche, que, como já divulgado, é a série Como Treinar o Seu Puffle! Esta série é inspirada em Como Treinar o Seu Dragão, da DreamWorks Animation. Lembre-se que ela não é baseada, apenas inspirada. Agora continue lendo este artigo e confira o primeiríssimo capítulo desta aventura épica de pinguins vikings e puffles dragões!





"Esta é Ceperk. Fica a onze dias ao norte de Desânimo e a alguns graus ao sul de Morrendo de Frio. Ela é enraizada no Meridiano da Trist...

- Ask! Dá pra parar de falar sozinho!? Nós temos um problema para resolver! - exclama um pinguim.

Ah, este é Loko, o Destemido. Ele é meu amigo desde que me conheço como pinguim. Vivemos juntos em um vilarejo habitado por pinguins vikings. A nossa aldeia é sólida - ela existe há 7 gerações, mas todas as casas são novinhas em pena! Temos pesca, caça, e um pôr do sol encantador...

- Ask, o chefe descobriu tudo! - diz Loko, o Destemido. - Eu estava com o meu puffle dragão no quintal dos fundos, como de costume, mas aí de repente ele espirrou e, sem querer, disparou uma bola de fogo na sacada vizinha! Meu pai e os vizinhos foram investigar e por fim descobriram o meu puffle escondido no porão...
- Isso não é nada bom... - responde Ask. - Se a aldeia descobrir que todos nós adotamos puffles dragões secretamente, a coisa vai ficar feia.
E o pior de tudo é que ainda nem temos o suficiente para provar que nós temos toda a situação sobre controle - acrescenta Loko, desapontado.
É, você tem razão - concorda Ask. - Então vamos chamar os outros! Reunião na Velha Cabana!

A vida aqui é bem difícil. Nós temos de enfrentar o frio em praticamente todos os meses do ano, e como se isso já não bastasse, quase não há comida o suficiente para todo mundo.

Desde a época em que os puffles dragões dominavam os nossos territórios, há poucas ilhas disponíveis para morar, e por isso nós sempre temos que nos preocupar em manter a paz entre todas as tribos ao redor do arquipélago."

Ask e Loko chamam então seus amigos vikings para irem à Velha Cabana, um lugar isolado e recluso, porém bastante calmo e silencioso, o que faz dele o ambiente perfeito para se reunir. Por lá se encontram os dois, juntamente com mais três pinguins - Garrifro, o Bravo, Joaninha, a Corajosa, e Plog, o Forte.

- Só falta o Pedrox! - exclama Loko. - Ele já deve estar chegando. Se conheço ele bem, deve ter parado no meio do caminho para tomar um sorvete de manteiga de iaque.
- Sorvete de manteiga de iaque? - pergunta Garrifro, o Bravo. - Pelo martelo de Thor, quem tomaria sorvete no frio...?
Neste exato momento, chega Pedrox, o Entusiasmado, que rapidamente abre a porta da Velha Cabana.
- ALGUÉM DISSE SORVETE DE MANTEIGA DE IAQUE? - pergunta Pedrox.
- Ah, isso é sério mesmo? - retruca Joaninha, a Corajosa.
- Gente, gente, calma - exclama Ask, subindo a voz. - Poderemos tomar sorvete depois que essa confusão toda acabar.
- Mas afinal, de que confusão é essa que você e o Loko estão falando? - pergunta Garrifro, confuso.
- É o meu puffle dragão! Ele foi descoberto! - revela Loko, com voz agitada.
- É, e provavelmente não deve demorar muito para descobrirem os nossos puffles dragões também - acrescenta Ask. - A propósito, eles estão todos seguros e bem escondidos?
- Quando você diz bem escondidos... você quer dizer totalmente e completamente... escondidos...? - pergunta Plog, o Forte, com voz intrigada.
- É, com certeza estamos bem encrencados - comenta Loko.
- Bom, talvez nem todos nós tenhamos sido tão discretos assim - aponta Garrifro, de modo sincero.
- A coisa vai ficar feia!!! - grita Pedrox, com as nadadeiras segurando a cabeça.
- Então, como vamos lidar com a oposição da aldeia quando todos souberem? - pergunta Plog.
- Olha, nenhum de nós está preparado para lidar com isso - explica Ask. - Nós ainda estamos treinando os puffles dragões. Precisamos garantir que eles não se sintam ameaçados na nossa aldeia, mas nós não terminamos o treinamento ainda! Eu só espero que nada de mal aconteça com eles...
- É... ou com a gente - diz Joaninha.

Em um lugar mais distante, Surfando, chefe da tribo, recebe uma notícia surpresa no Grande Salão - um local espaçoso e bem enfeitado, repleto de artefatos vikings e objetos de cozinha. A notícia chega a Surfando por meio de seus ajudantes, Bicudo, um pinguim alto e malhado com um bico significativamente espichado, e Salmão, um pinguim forçudo e valente, porém baixinho, e com um estranho odor de peixe.

- O QUÊ??? - exclama Surfando, chefe da tribo.
- É isso mesmo, chefe - explica Bicudo. - E provavelmente deve haver mais puffles dragões domados que estão sendo mantidos em cativeiro por aí. Vai saber o que esses garotos estão aprontando...
- PUFFLES DRAGÕES? MANTIDOS NA MINHA ILHA? Eu deveria quebrar a cabeça de alguém neste exato momento - reclama Surfando, enfurecido.
- Err... Bom, que tal o senhor poupar suas energias para mais tarde? - sugere Bicudo.
- Se esses garotos estão domando puffles dragões, eles devem ser impedidos - comenta Surfando.
- Os puffles dragões deveriam ser é exterminados! - exclama Salmão.
- Essas criaturas são ameaças para o povo de Ceperk - aponta Bicudo. - Destroem tudo o que veem pela frente. Imagine só se são usados para travar guerra entre nós?
- E é exatamente disso que tenho medo - responde Surfando. - Com certeza nenhum de nós iria querer que isso acontecesse.
- Mas então por que esses garotos estão domando puffles dragões? - pergunta Salmão, intrigado.
- Isso eu já vou descobrir - exclama Surfando, com voz de autoridade. - Traga-os para cá!
Logo depois, os pinguins vikings abrem a porta do Grande Salão, se aproximam do chefe da tribo e o cumprimentam, fazendo reverência.
- Obrigado por comparecerem - agradece Surfando. - Irei agora mesmo esclarecer o motivo desta convocação.
- Essas formalidades são realmente necessárias? - pergunta Garrifro. - Afinal, nós já estamos todos encrencados mesmo...
- SILÊNCIO!!! - grita Pedrox, impaciente. - Quero saber qual vai ser a minha sentença.
- Sentença? Mas que papo é esse, Pedrox? - diz Ask, um tanto inconformado. - Eu tenho certeza que tudo vai ficar bem. Quer dizer... eu espero...
- Bom, isso só dependerá de vocês - aponta Surfando. - Eu desejo fazer algumas perguntas.
Os pinguins então ficam um pouco nervosos, e sutilmente engolem a saliva. Glup!
- É verdade que Loko, o Destemido, tem mantido posse de um puffle dragão!? - pergunta Surfando.
- Sim... - respondem.
- Isso deve significar então que todos vocês também têm seus próprios puffles dragões - presume Surfando. - Eu estou certo?
- Sim... - respondem.
- E é verdade que vocês estão domando eles só para provocar caos em nossa ilha? - pergunta Surfando, subindo a voz.
- Sim... - responde Loko, que percebe que não havia prestado atenção à pergunta. - Não, pera. Ninguém vai usá-los para provocar caos nenhum!
- Exato - acrescenta Ask, com um tom de voz firme. - Nós só queremos adotá-los e então mostrar que eles não são as criaturas desprezíveis que vocês acham que são.
- Não, Ask, isso não é seguro! - exclama Surfando. - Eu não posso permitir. A aldeia não estaria segura com eles por perto!
- Mas eles são iguais às outras espécies de puffles! - explica Ask. - Eles podem ser adotados, e até treinados. Só são mal entendidos, só isso! Acredite em mim! Pelo menos desta vez! Acredite na gente.
- Humm... - pensa Surfando, com um pouco mais de calma. - Vou decidir o que fazer com vocês e com os puffles dragões então. Não façam nenhuma besteira enquanto isso.
- Bem, nós agradecemos por isso - responde Ask.
- Mas antes vou mandar trazerem seus puffles dragões até aqui - acrescenta Surfando. - Já sabemos onde se encontra um deles, que está na cabana de Loko. Preciso que vocês depois me informem sobre os demais esconderijos.
- Espera, o que vai acontecer com eles? - pergunta Joaninha, intrigada.
- Fiquem calmos - responde Surfando. - Eu só quero ficar de olho nessas criaturas e garantir a segurança do nosso vilarejo.

Logo em seguida, os pinguins saem do Grande Salão e caminham em direção ao pátio. Enquanto eles caminham, os outros pinguins vikings os encaram com um gélido ar de desconfiança. Parece que estão todos incomodados com eles.

- Gente... Acho que o clima está muito mais frio por aqui - reclama Ask.
- É tudo culpa minha!!! - desabafa Loko, agitado. - Agora todos sabem que temos puffles dragões e acham que somos ameaças...
- É... eu não queria falar nada não, mas a culpa é sua mesmo - esclarece Garrifro, com tom irônico.
- Não importa de quem é a culpa - explica Ask. - Isso não vai mudar nada. Precisamos mesmo é resolver essa situação toda. E faremos isso juntos.
Pouco depois, Pedrox aparece, e com um sorvete de manteiga de iaque em suas nadadeiras.
- Pois é, pessoal - diz Pedrox. - Parece que o povo não está indo muito com nossa cara. Quase não consegui comprar meu sorvete de manteiga de iaque.
- Sinceramente... Isso sim é que não faria diferença nenhuma - comenta Garrifro.
- Espera um pouco, você disse que quase não conseguiu comprar seu sorvete? - pergunta Ask, surpreso.
- É, também estranhei - responde Pedrox. - O dono da Cabana do Iaque já sabia o que houve. Ele me disse: "Você e seus amigos devem ser detidos!", ou sei lá o quê.
- Mas a Cabana do Iaque fica no lado sul da ilha! - exclama Ask. - Como ele já poderia saber que todos nós estamos envolvidos nessa?
- Sim! Fica ao sul, perto da minha cabana! - acrescenta Loko, também surpreso. - Ask, Garrifro, vamos até lá para dar uma olhada.

Ask, Loko, Garrifro e Joaninha vão então para a região perto da Cabana do Iaque, e quando chegam, ficam bastante surpreendidos. Os ajudantes do chefe da tribo estão segurando correntes de ferro, que estão presas às asas de um puffle dragão. Também há alguns pinguins curiosos por perto.

- Vejam!!! - grita Loko. - Ali estão Bicudo e Salmão tentando levar o meu puffle dragão, que, a propósito, parece estar bem furioso.
- Acho que eles não estão carregando essas correntes do jeito certo - comenta Garrifro.
- Não estão mesmo - diz Joaninha.
- Eu pensei que seríamos chamados para ajudar a levar os puffles dragões até o Grande Salão! - diz Ask. - Desse jeito a coisa vai ficar totalmente fora de controle.
Em seguida, Pedrox chega, correndo para perto de seus amigos.
- PESSOAL!!! PESSOAL!!! - ele grita. - Eu tenho uma boa e uma má notícia!!!
- A boa notícia é...? - pergunta Joaninha, com uma sobrancelha mais elevada que a outra.
- A boa notícia é que eu descobri que minha mãe já havia comprado um estoque de sorvetes de manteiga de iaque pra mim! - esclarece Pedrox, bastante animado. - Não vou precisar mais aturar aquele velho ranzinza da Cabana do Iaque.
- Isso é jeito de tratar os idosos? - exclama Garrifro.
- Tá, Pedrox, mas e a má notícia? - pergunta Ask, impaciente.
- O MEU PUFFLE DRAGÃO SUMIU!!! - exclama Pedrox, com voz assustada. - Mas ninguém além de mim sabia onde ele estava!
De repente, enquanto estavam discutindo, o puffle dragão de Loko dispara fogo contra Bicudo e Salmão, que estavam o machucando com as correntes. Os dois correm para longe dele, que agora parece estar livre, e muito mais furioso também. O puffle dragão então começa a atacar alguns pinguins que estão ali por perto, e outros pinguins vikings surgem, mas com machados e escudos nas nadadeiras.


- NÃO!!! - grita Ask, com os olhos fixados na cena. - NÃO MACHUQUEM ELE!!!

Continua.

E este foi o capítulo de hoje! Parece que os nossos amigos pinguins vikings vão ter que enfrentar o pior! O que será que aconteceu com o puffle dragão de Pedrox, o Entusiasmado? O que irão fazer com o puffle dragão de Loko, o Destemido? E qual será então o destino dos jovens pinguins vikings? Muitas aventuras e mistérios esperam por você no próximo capítulo de Como Treinar o Seu Puffle!

O que achou do primeiro capítulo? Tem alguma ideia ou sugestão do que pode rolar na série também? Deixe os seus comentários! Até mais e... Pinguinando!