sexta-feira, 13 de novembro de 2015

HERO #07.1 | Uma luz em meio à escuridão | Season Finale

Há sete anos, um vírus criado pelas Indústrias Platinum foi espalhado por Queen City, não sabemos a causa ou quem fez isso, Henry, filho dos donos da empresa foi embora para compreender o que acontecia com ele e quando finalmente voltou encontrou sua cidade pior do que a deixou. Agora ele tem, habilidades especiais, e com a ajuda dos seus amigos, vai cumprir com sua responsabilidade, vai proteger essa cidade.

Anteriormente, em HERO... (Kant): Agora, que você já sabe da história toda... Que tal um joguinho? Essa brincadeira se chama: Vou dar uma injeção em você com esse líquido que o feiticeiro fez, que vai fazer você ficar malvada. - (Emile): Mas por que vocês me querem malvada? - (Feiticeiro): Crises, crises, sempre são uma boa distração, para o que tem por vir, queridinha.


Na EPF…

Técnico 1: Senhor, os heróis realizaram a missão com sucesso, e estão pedindo para que mande reforços para levar o Herbert.
Diretor: Ótimo. Mande os Agentes Táticos, e leve Herbert para o F.R.I.O
Técnico 1: Sim senhor.

Alguns minutos depois pelas ruas da cidade…

Hero: Que demora!
Surfando: Bom, enquanto esperamos, poderíamos inventar os nossos codinomes!
Gary: É uma boa ideia!
Hero: Ah, qual é! A primeira missão em campo de vocês e já estão vindo com essa? Até você Gary?
Surfando: Não é seguro sairmos pelas ruas, com você nos chamando por nossos nomes! Precisamos esconder nossa identidade secreta!
Herbert: É verdade.
Hero: Aff, ta bom.
Surfando: Bom, precisamos de um codinome que tenha algo a ver com nosso papel de super-herói.
Gary: Mas o Hero é um super-herói que usa seus poderes de eletricidade como arma, o que ‘’Hero’’ tem a ver com isso?!
Hero: Eu não sei! Foi o Herbert que me chamou assim e…
-Um helicóptero pousa próximo a eles, e dele, saem 5 agentes-
Agente 1: Atenção, afastem-se do prisioneiro.
Hero: Finalmente! Pra onde vão leva-lo?
Agente 1: A localização é confidencial para agentes de seu nível.
Agente 4: Que nada! Acho que ele tem um nível mais alto que o nosso.
Agente 1: Oh, no caso… Herbert será levado para o F.R.I.O.
Gary: O que? Mas o F.R.I.O não era o cofre secreto da EPF? Vão guardar um dos maiores vilões da ilha em um cofre cheio de itens que ele poderia usar tanto para escapar, quanto para destruir a ilha??
Agente 1: Caso você não saiba agente G, muitas mudanças ocorreram após a alteração de líder.
Agente 3: Entrem no helicóptero logo! Temos que partir antes que mais civis nos vejam.

Assim que todos entram no helicóptero, ele decola, e voa para uma região afastada da cidade, e após um tempo, nem mais a ilha se via, apenas o mar…

Hero: Espera, pra onde estamos indo?
Agente 1: Eu já disse, para o F.R.I.O.
Gary: Espere, mas o F.R.I.O não fica na região subterrânea da ilha?
Agente 1: Após todos aqueles tremores que estavam acontecendo pelo subsolo, tememos que um desabamento ocorresse, por isso nos mudamos para um local mais… seguro.
Gary: No mar?
Agente 1: Mais ou menos isso. Mas preferimos ficar em um lugar mais… seco.
Hero: No meio do mar??
Agente 1: Você verá quando chegarmos.

Alguns minutos se passam em silêncio, até que os passageiros do helicóptero recebem uma notícia.

Agente 2: Destino avistado. Chegaremos dentro de alguns segundos.

Hero: O que? - Ele olha para as janelas à procura de algo, mas não vê nada - Como assim? Não tem nada aqui além de água!
Agente 1: Veja melhor Agente Hero.
Gary: O Iceberg…


Alguns minutos depois, no F.R.I.O…

Gary: Nunca pensei que o interior do Iceberg fosse ser tão… espaçoso.

Agente 1: Bem, após a saída do Megalodonte, um grande espaço vazio ficou. E como ninguém suspeitaria de um iceberg, nos mudamos para cá!
Hero: Mas eu não me lembro do Iceberg ser tão afastado da ilha…
Agente 1: Na verdade ele não era tão afastado. Após o Megalodonte escapar, dissemos para os civis que o Megalodonte escapou, e o Iceberg afundou. Sem mais Iceberg, ninguém viria aqui.
Gary: Genial!
Hero: Então, onde que o Herb… AQUILO ALI É UM DRAGÃO?!
Agente 1: Sim, como agora temos espaço de sobra, resolvemos prender os vilões mais perigosos da ilha aqui. Scorn, Klepto, Protótipo, Skip, Difkill, e entre outros.
Hero: Uau… A EPF já derrotou tantos vilões, e ninguém nunca soube disso!
Agente 1: E deve continuar assim. Precisamos proteger os civis, e eles não estariam em segurança sabendo de nós.
Agente 1: Enfim, agora iremos levar Herbert para sua nova cápsula de contenção. Fique à vontade com seus amigos para observar as coisas por aí.
Hero: Ok, boa sort… Ele já foi embora…
Surfando: Isso é incrível, não? Lembro bem quando pegamos esse tal de Klepto… Foi uma aventura e tanto. Foi por causa dessa aventura que me juntei à EPF.
Hero: O que aconteceu?
Surfando: Bem, eu e meus amig....

- A TV se liga sozinha -

Diretor: Atenção agentes, à uma nova ocorrência de crime da cidade. Estou enviando as coordenadas para você Hero. Vá sozinho. A presença do Agente G e do Agente Surf não é necessária.
Hero: Er, Diretor, eu to no F.R.I.O, muito longe da cidade.
Diretor: Não se preocupe, teletransportarei você para um local próximo da ocorrência.
Hero: Ok.

Algum tempo antes, no covil do Feiticeiro…

Emile: NÃO! Por favor!! Não podem fazer isso!!!
Feiticeiro: Segurem ela!
- Dark-n e Kant à seguram -
Feiticeiro: Agora… cumpra sua missão, e lembre-se, você quer ver Hero morto, e vai destruir tudo e todos que tentarem te impedir. - Ele injeta a injeção no pescoço de Emile.
Emile: Não!!! Eu nunca faria nada disso! Eu nunca falei pra ele mas… GRAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!!!!!!!!!
Feiticeiro: Ah, e não se preocupe com a luta, vamos te dar uma vantagem contra Hero...

Agora, na cidade…

Hero: Ok… Coordenadas… O crime ta acontecendo na… espera, eu não sei ler coordenadas! E agora?!
- Ele ouve gritos vindo de um condomínio de casas -
Hero: Aha! Não temam! Hero está a caminho! Aff, ainda me perguntam por que não me dão um foguete, como o do Diretor… Vou andando mesmo…
- Outro grito é ouvido vindo do condomínio -
Hero: Ou correndo mesmo! - Ele corre até o condomínio, onde não encontra nada à primeira vista, mas ouve mais gritos - Não tema! Hero vai te ajudar! Eu só preciso de encontrar! Se puder, grita mais alto pra eu conseguir…
Voz feminina: AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAHH!!!!!!!!!!!!!
Hero: Obrigado!!

Ele corre até um pátio cercado por casas, e encontra uma pinguim sendo estrangulada por uma pinguim ruiva. No momento que Hero corre na direção das duas, a pinguim ruiva se vira para ele, que então, entra em estado de choque.

Hero: O que..? Você..?? E-Emile?? Você não estava morta?!
Emile: Surpreso em me ver? Não deveria, após ter permitido que aqueles vilões me levassem.
Hero: Emile, por favor, solta essa moça, e vamos conversar. Por favor.
Emile: Desculpe herói, mas aqueles vilões abriram meus olhos. Me fizeram ver que tudo que eu achava que sentia por você, ou por qualquer um daqueles outros, não era real. Eles acenderam a chama da minha raiva, meu ÓDIO por todos vocês.
Hero: Emile, por favor, eu não sei o que eles fizeram com você, mas você não está pensando direito! Lembra dos momentos que passamos juntos todos esses anos antes de eu ir embora.
Emile: Eu só lembro de quando você foi embora, e me deixou nessa cidade que estava caindo aos pedaços!
Hero: Mas eu precisava ir embora! Pelos meus poderes!
Emile: Você poderia ter ficado, poderíamos ter aprendido juntos à controlar seus poderes, mas você nunca me considerou alguma coisa pra você, além de uma colega. Agora, não vou te considerar mais nada, além de um CADÁVER!

Emile solta a pinguim, que sai correndo. Emile então, olha para Hero, e o agarra pelo pescoço.

Hero: Emile.! Essa não é você! Pensa direito!
Emile: Eu estou Hero, pela primeira vez, estou pensando direito. A única maneira de sobreviver é com a escuridão…
Hero: Não é! Existe outra maneira!
Emile: NÃO! NUNCA EXISTIU! - Ela joga Hero para trás com muita força - E agora chegou a hora de você conhecer a maior escuridão existente, a morte! - Ela corre até ele e começa a chuta-lo - Está sentindo? A escuridão chegando à você!
Hero: Nunca! - Ele começa a forma um bastão de energia.
Emile: Não, você não vai fazer isso! - Ela segura o controlador de energia de Hero e arranca do traje.
Hero: Não!! O que você está fazendo!!! Isso pode dar problemas para nós dois!!!
Emile: Eu não tenho medo da morte, desde que você esteja nela também! - Ela começa a arrancar fios que ficam por dentro da roupa de Hero, e ambos começam a levar choques.
Hero: Emile!!! Por favor! Você precisa acordar desse pesadelo!
Emile: Cala a boca seu nerd! - Ela chuta Hero várias vezes, que cai no chão fraco - Se não quer morrer, vai ter que me matar antes.
Hero: Eu não posso te matar… - O comunicador de Hero apita, e Gary começa a falar.
Gary: Hero! É a Emile?!
Hero: Sim, Gary. Aqueles caras fizeram algo com ela.
Gary: Eu instalei alguns sensores pelo seu traje para verificar seu estado físico, faz um tempo, acho que posso usa-lo para analizar o estado de Emile.
Hero: Encontra uma solução! Vou tentar não morrer por enquanto.
Emile: Está falando com o Gary não é? Ele acha que pode me tornar a menina que eu era antes?? Perda de tempo! Eu NUNCA voltarei à ser aquela coisa!
Hero: Você precisa… - Hero se levanta e a empurra, fazendo-a cair no chão.
Emile: Quanta infantilidade Hero… Ela corre até ele e novamente o levanta pelo pescoço.
Gary: Hero…
Hero: Gary! Por favor, diz que posso ajudar ela!
Gary: Hero… Já foram encontradas muitas pessoas no mesmo estado que ela. Aqueles caras fazem algo com os pinguins, colocam pensamentos nas cabeças deles, pensamentos que nunca saem. Faz anos que a EPF encontra pessoas assim, nunca encontraram uma forma de reverter isso… O único modo de ajudar a verdadeira Emile, é dando um fim à vida das duas Emile, a verdadeira… e a falsa Emile… Infelizmente, as duas estão no mesmo corpo, e não tem como separa-las. Se quiser dar um fim em uma, precisa dar um fim às duas…
Hero: Eu não posso matar a Emile…
Gary: Essa não é a verdadeira Emile, ela está desaparecendo à cada soco que ela te da... Precisa fazer isso Hero.
Hero: Eu não vou conseguir… Eu não posso…
Emile: Você é o único que pode Henry… P-por fav… Não! Não posso deixar esse pensamentos me levarem! - Ela da um soco em Hero, que cai no chão.
Hero: Eu sou o único que pode…
Emile: Dê adeus à tudo herói!
Hero: Não! EU SOU O ÚNICO QUE PODE! - Ele se joga pra cima de Emile e a abraça, e no mesmo momento, libera toda a energia que ele é capaz, sobrecarregando o traje elétrico, deixando-o sem controle e fazendo com que mais e mais energia fosse sendo liberada contra Emile, que tremia e gritava. Depois de alguns segundos, Emile já estava prestes à morrer. Hero para de lançar energia contra Emile, e se ajoelha no chão, com ela em seus braços.

Emile: Obrigada Henry… obrigada…
Hero: Emile..? É você?
Emile: Sim, sou eu… Obrigada Henry…
Hero: Emile… não… eu não… eu poderia ter te salvado… você ainda é você…
Emile: Não Henry… eu nunca poderia voltar a s-ser quem eu sou realmente… E-e-eu… não conseguiria parar… Me perdoa…
Hero: Não… eu não consegui te proteger…
Emile: M-ma-mas… cof cof cof… Isso não importa… cof cof… o importante, é que vou morrer aqui, com você…
Hero: Emile… me desculpa… eu não que-queria.... - Algumas lágrimas começam à escorrer pelo seu rosto- Eu não consigo suportar a ideia de que não vou mais ver você…
Emile: Nada disso é sua c-culpa Henry. COF cof cof… Ah… minha hora está chegando…
Hero: Tudo bem… Eu to aqui com você… - Ele começa a chorar - Eu to aqui com você… - Ele a abraça.
Emile: Henry… eu… COF cof cof… e-eu… t-te… - Seus olhos se fecham enquanto uma lágrima escorre.


Hero: Emile? Não… não, não, não… por favor… Acorda, por favor, acorda Emile! - Ele começa a chorar mais ainda, com Emile em seus braços - Eu também te amo…

Continua...

 Então, o que acharam da parte 1 deste grande final? Lembrando que a parte 2 deste grande final sairá semana que vem, em uma data ainda não especificada. O que você acha que acontecerá com Henry? E por que o Feiticeiro fez isso com Emile? O que ele pretende fazer? Está ansioso para o final? Escreva nos comentários! Até mais e... Pinguinando!