sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

Animal Warriors #12.2 | O Rei do Caos | Season Finale

E então, pessoal, como vão? Umbreon aqui, para trazer finalmente o último capítulo da primeira temporada de Animal Warriors. Foi uma longa história, mas não tão emocionante quanto uma série que está por vir no ano que vem (que a propósito não é minha). Para ler, clique no botão abaixo!


Era final de tarde em Ironleaf. O sol estava se pondo, e eu ponderava sobre a estação espacial que Logan citara. Em cima de uma árvore, Liza lia um livro sobre a tal ''Malakto.''

Davry dormia em seu quarto na casa de Snuggy, o que me era estranho. Ele normalmente é muito ativo. Loko e Logan estavam discutindo sobre quem tinha mais força. Obviamente, quem começou essa discussão foi Loko.

Anna brincava com Dash como uma criança que brinca com um hamster. Eu nunca vou entender isso, mesmo depois de me tornar adulto.

Gi também dormia. Eu estranhava o modo como ela dormia; Ela se congelava em um cubo de gelo e dormia em estado criogênico. Vai entender.

Snuggy e Lota estavam trabalhando para recuperar os danos que o ogro causou. Eu podia ver a preocupação em seus olhos, que se concentravam na máquina.

Ultimamente, eu via um brilho estranho no céu. Não era uma estrela. Emitia uma aura escura e por algum motivo eu sentia que não era algo positivo.

...

Snuggy: Pessoal, eu terminei os reparos da Black Bird. Estão prontos para decolar?
Davry: Eu sempre estou.
Lota: Animado como sempre, não é, Davry? Vamos lá!

Ao subir, perguntei:

Umbreon: Então, você instalou alguma melhoria?
Lota: Nada demais, eu só a adaptei para voar a grandes alturas.
Loko: Só isso?

Pude constatar que o Snuggy é um engenheiro e tanto, se não fosse pela pintura desgastada, eu assumiria que a BB foi construída hoje. Os sensores infravermelho de movimento detectam um pardal a quinhentos metros de distância. 

Um sistema de sonar moderno foi instalado na ponte de comando, eu nunca havia visto nada igual. Poderia distinguir um sapo de uma pedra apenas pelo fraco eco que retornava até o sonar.

Havia muitas outras melhorias, porém demoraria horas para descrevê-las. Fico honrado de ser o primeiro a testá-las, além do engenheiro, é claro.

Lota não estava animada, eu via em seus olhos certa insegurança, Embora eu odeie admitir, a busca por Malakto era perigosa e não saberíamos se voltaríamos vivos de nossa odisseia.

Fui para a minha cabine aguardar a decolagem. Eu deitei-me enquanto Jack já roncava próximo a mim. A vibração silenciosa dos propulsores o avisaram de que não era hora da soneca. Jack acordou atordoado e olhou-me desconcertado. Acalmei-o acariciando sua cabeça felpuda, sentindo que não havia mais solo firme sob meus pés. 

Até então não havia me dado conta da dimensão da decisão por procurar Malakto. De qualquer forma, não havia muitas opções a respeito e sinceramente decidimos por impulso, Loko insistia muito para que escolhêssemos esta estação espacial como destino, Seus instintos o guiavam, dizia ele, Logan normalmente discordaria, mas ele não falou palavra alguma.

Caminhei até o deck para observar a altura em que estávamos. Nasci no campo, então sentir alguma vertigem não era surpresa, após algum tempo Liza também subiu ao deck e disse:

Liza: Então, eu estava estudando sobre a tal Malakto e descobri que é uma ruína ancestral, similar ao Templo da Água, na ilha da Névoa. porém lá há um núcleo localizado exatamente abaixo dos escombros, sob a terra. Se conseguirmos destruí-lo, não há chance do cara malvado se fundir com ela.

Indaguei a Liza se ela havia compartilhado sua descoberta com o resto da equipe, ela confirmou que todos já haviam sido informados. Assim, nada me restou a não ser aguardar a chegada.

O pedaço de terra flutuante já podia ser visto no horizonte. 

Ao se aproximar, pulamos para dentro.

...

O lugar era iluminado pela grande esfera vermelha no centro da sala. Lá, ficava parado o mesmo homem que encontramos na batalha aérea: Plog.

Plog: Impressionante. Mas tarde demais. Seus esforços até aqui foram em vão. Não precisarei mover um dedo para destruí-los. Vocês mesmos o farão.

Estranhamente, Plog havia se explicado. Não fazia sentido algum, já que ele era adepto do ataque direto. Não, definitivamente não era algo que Plog faria.

Plog: Por favor, façam o que quiserem.

Ao dizer essas palavras, ele saiu do caminho.

Nós ficamos atônitos. Tentei usar minha habilidade sensora para detectar qualquer coisa que estivesse errada ali.

Ao fazê-lo...

???: Incrível, incrível. Quem diria que uma criança poderia fazer isso.

A voz ecoava da sala inteira.

???: Plog, esse homem que está falando com vocês, não é nada mais que uma marionete. 

Plog caiu no chão, desmaiado.

Logan foi socorrê-lo, preocupado.

???: Eu amo o fato de vocês acharem que podem fazer qualquer coisa. Mas se tentarem destruir o meu núcleo, vocês morrerão junto comigo.

A esfera vermelha brilhou ainda mais. De repente, uma pupila surgiu na mesma. O grande olho nos encarava.

???: Eu sou...

Malakto.

A batalha final começara. Não contra Plog, mas contra Malakto.

Malakto começou a atacá-los. Um laser saía de sua pupila. Desviando, eles combinaram suas forças para terminar aquilo rapidamente.

Anna neutralizava os ataques flamejantes. Umbreon conectou suas duas katanas e acertava o núcleo com esse bastão cortante. Davry usava toda sua força para eletrocutar a criatura. Loko o perfurava com rochas afiadas, Liza usava uma de suas flechas dispersoras para o acertar várias vezes de uma vez, Gi usava uma nevasca para dificultar a visão deles, enquanto Snuggy usava uma de suas novas invenções: Uma torre de ataque. Lota puxou uma pistola de energia e atirou um projétil de pulso eletromagnético.

Após combate intenso, o enorme globo ocular caiu.

Malakto: Ha, ha, ha. Eu não devia ter ficado inativo por tanto tempo.
Loko: O que você quer dizer com isso?
Malakto: Vocês me derrotaram. Mas eu também os derrotarei.

De repente, um pulso sombrio nos enfraqueceu. Eu não conseguia me mexer.

Davry: Não!
Malakto: Realmente, o poder emocional de vocês é enorme... Maior ainda do que o meu! Com essas emoções, será fácil matá-los.
Liza: O que você quer dizer com isso?
Malakto: Esse sentimento que vocês tem... Não é bravura. Não é coragem. É nada mais, nada menos que rancor e raiva!

Mas não. Não era o fim.

Umbreon: Justiça.
Liza: Gentileza.
Davry: Alegria.
Loko: Força.
Lota & Snuggy: Inteligência.
Gi: Simpatia.
Anna: Amor.
Logan: Destreza.


Antes que Malakto pudesse falar algo, ele ativou a sequência de auto-destruição. Precisávamos fugir daquele lugar.


De repente, Plog se mexeu.

Plog: METEORITO!

Uma grande esfera esmagou o olho vermelho.

Plog: Rápido, vamos fugir daqui.

Do mesmo modo que entramos, saímos.

Nunca vi a BB voando em uma velocidade tão alta. Mas precisávamos interrogar Plog.

Umbreon: Pra quê nos ajudou?

Plog: Aquele monstro terrível me controlou. Eu não poderia deixar que mais pessoas inocentes sofressem isso. Eu sinto falta dos meus pais... Do meu planeta.
Loko: Aquelas escrituras... ''2 planetas colidirão''?
Plog: O segundo planeta é o meu. Minha terra natal... Daqui a um ano, os 2 irão colidir. Tudo por minha culpa... não tive força suficiente para impedir que Malakto tomasse conta de meu corpo.
Enfim, jovens... Obrigado. Eu morarei na floresta por algum tempo. Quando vocês quiserem impedir esse destino, eu estarei lá para ajudá-los.

Ele abriu um último portal... e desapareceu.

Pousamos em Lit. A última coisa que tínhamos a dizer era...

Todos: Chegamos. A missão foi um sucesso.

E corremos para a aldeia.

...

Eu sei. Não é a maior e melhor Season Finale que eu poderia lhe dar de presente, caro leitor. Mas eu quero esclarecer uma coisa. Com o AW, eu planejava dar uma lição de vida. Você tem superpoderes, sabia? Não são os poderes elétricos do Davry, ou a habilidade de voar da Liza. Esse superpoder é a sua capacidade de reconstruir seu coração quando ele partir. Mas mais forte. Esse superpoder é a sua capacidade de pegar uma lembrança ruim e transformá-la em algo que lhe faz sorrir. 

Lembre-se que você é uma cidade povoada por sonhos e ambições, emoções e sentimentos. Sim, se ocorrer um terremoto, pode até abalar as cidades próximas, mas a que mais sofreu e que mais precisa de atenção é a sua. Lembre-se: Ninguém é perfeito, nem você. Se todos nós fôssemos iguais, o mundo seria um lugar muito chato. Ficou meio longa essa finalização, mas lembre-se: Seja feliz. Fico por aqui, até o ano que vem, Boas Festas, e... Pinguinando!