segunda-feira, 1 de maio de 2017

Coluna do Sonic #1 | A situação dos CPPSs


Olá pinguins! Tudo bem com vocês? Aqui é o Sonic! Sim, estou de volta no CPA! Agora estou aqui como colunista, uma área que explorei por bastante tempo. Enfim, o assunto que estreará minhas colunas será a situação dos CPPSs, como podem ver no título. Se vocês se interessarem, continuem lendo.

Acho um pouco difícil vocês nunca terem ouvido falar nessa palavra. CPPS significa "Club Penguin Private Server", que são basicamente versões pirateadas do jogo. Eles existem já há bastante tempo, inclusive houve até uma época em que essas versões eram mais acessadas que o próprio Club Penguin. Sua jogabilidade completamente ilimitada foi o que mais ajudou essas versões a ficarem famosas. Aliás, quem não gostaria de jogar CP sem todas aquelas polêmicas restrições estipuladas pela equipe de graça? É certo que eles meio que sempre foram sanguessugas do jogo e que por um certo ponto de vista prejudicaram bastante o Club Penguin, ganhando popularidade ilegalmente às suas custas. Se você sabe ler textos em inglês relativamente, recomendo a seguinte postagem de Trainman1405, uma das lendas da CPEN, na qual também me inspirei para fazer essa coluna: "Eu sinto que o Club Penguin não se importa com Servidores Privados e Cheating".

Porém, os CPPSs têm ganhado ainda mais destaque agora com o fim do Club Penguin desktop. Muitos que não se conformaram com o fim do jogo partiram para essas versões piratas, o que ocasionou um gigante aumento de jogadores. Aí é que está o problema. Quantos mais jogadores, mais os servidores ficam sobrecarregados, e com isso muitos CPPSs têm ficado fora do ar por bastante tempo, como é o caso do famoso CP Rewritten. E as coisas ficaram ainda piores em alguns casos. Já se tem notícia de que o Pengur e também o CPR sofreram ataques hackers, que comprometem a segurança dos dados de qualquer um que tenha se cadastrado lá.

Vamos encarar os fatos, pessoal. O Club Penguin que conhecemos acabou em 30/03/17, ponto. Por mais esforçado que algum CP pirata seja, ele nunca conseguirá fazer o mesmo que o jogo original fez, não por muito tempo. Primeiro porque: os bancos de dados nunca serão tão protegidos quanto os do Club Penguin, que tinha uma empresa multimilionária cuidando de sua segurança, e nem os servidores conseguirão aguentar tanta gente. Segundo porque: uma hora faltarão novidades, não vale investir em um jogo que já foi fechado. Terceiro porque: já faz algum tempo que existem casos de alguns CPPSs serem forçados a fechar as portas por motivos de direitos autorais. Quarto porque: como eles vão conseguir lucrar e se manter dando tudo que o jogo pode oferecer de graça? E quinto porque: o Adobe Flash Player, suporte do Club Penguin original, está com os dias contados. São vários fatos que comprovam que os CPs pirateados rumam às ruinas.

"Então o que posso fazer quanto a isso, Sonic?" Aproveite e jogue enquanto ainda dá tempo, pois não vejo um bom futuro para eles. Apenas tome a cautela de ter um bom antivírus e de usar uma senha diferenciada das suas outras, pois nunca se sabe se esse site será hackeado ou se ele tem até algum tipo de vírus. Aliás, a situação está crítica.

E por hoje é isso, pessoal. Gostaram da coluna? Concordam com meu ponto de vista? Sugerem algum assunto para uma coluna futura? Deixem nos comentários! Bom pessoal, vou ficando por aqui. Fiquem bem e até mais!

Nenhum comentário:

Postar um comentário